Blog – Vergonha das vergonhas que se prova aqui mesmo no último parágrafo desta matéria em que anunciam a decisão: “Detalhes como quantas estações serão contempladas pelo sistema de mobilidade urbana, bem como a metragem do mesmo, ainda serão discutidas”(sic).

Como saber o preço de uma via com estações se não se sabe quantas estações terá? Depois dos “ônibus de aço”, as estações são a parte mais cara da obra. Como burlam a transparência exigida pela lei 8166 assim publicamente? Além de marmelada feia, é este o grande presente de grego com que o eterno vice Omar Aziz agradece ao povo amazonense por ter lhe dado tantos cargos para curtir tantas viagens, festas, jogos e boemias, algumas até  lamentáveis.

Enfiar uma ponte de 22kms na cidade, para não transportar sequer 100 mil pessoas a um custo que vai passar de 2 bi, com desculpa de ter que se trabalhar dia e noite para dar tempo para a copa, é de uma selvageria cesarista.

Manauaras e amazonenses, meus pêsames! O tempo lhes mostrará a oportunidade que a capital está perdendo para recuperar o seu urbanismo, e criar um transporte eficiente e moderno para melhorar a vida do seu povo construindo BRT ou VLT.

Que fique para a história que além da decisão execrável do senhor Eduardo Braga e seu capataz Omar Aziz, se junta a este lamaçal de interesses mesquinhos, cegueira administrativa, desamor ao povo e à cidade de Manaus, além da omissão da mídia local, a cumplicidade da Câmara de vereadores e principalmente da ALE-AM – que poderia vetar essa triste decisão numa única sessão.

A MATÉRIA

Apresentada na última terça-feira (2) pelo Consórcio Monotrilho Manaus, a proposta foi aprovada por unanimidade

Manaus, 04 de Agosto de 2011

TAYANA MARTINS E SÍNTIA MACIEL

Copa de 2014 em Manaus terá o monotrilho como sistema de mobilidade urbana para deslocamento rápido de grande número de pessoas (Bruno Kelly: 21.06.2011)

As obras de construção do primeiro trecho do sistema monotrilho para a região metropolitana de Manaus – referente ao percurso do Centro da cidade até a Arena da Amazônia, localizada no bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus -, terão início a partir de dezembro deste ano.

A notícia foi anunciada nesta quinta-feira (4), durante a reunião da subcomissão da Comissão Geral de Licitação (CGL), que também divulgou o resultado do julgamento da nova proposta de preços apresentada pelo Consórcio Monotrilho Manaus, na última terça-feira (2).

Por unanimidade a CGL aprovou a proposta de R$ 1.460.495.221,56 (Um bilhão, quatrocentos e sessenta milhões, quatros e noventa e cinco mil, duzentos e vinte e um reais e cinqüenta e seis centavos), apresentada pelo consócio, para a elaboração do projeto executivo, construção e fornecimento e implantação do sistema monotrilho.

A previsão é a de que o primeiro trecho do monotrilho esteja pronto até 2014.

Detalhes como quantas estações serão contempladas pelo sistema de mobilidade urbana, bem como a metragem do mesmo, ainda serão discutidas