Brasília – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) fez um
alerta sobre os riscos do consumo da chamada ração humana. De acordo
com a Anvisa, esse tipo de produto não oferece todos os nutrientes
necessários para uma alimentação adequada.

O informe técnico divulgado nesta terça (7) diz que esse tipo de
produto é composto por diferentes ingredientes como guaraná em pó,
gelatina em pó, cacau em pó, levedo de cerveja, extrato de soja,
linhaça e gergelim. Segundo a nota, as pessoas que substituem
refeições por esse tipo de produto estão colocando a saúde em risco.

As empresas também não poderão usar no rótulo desses produtos a
expressão ração humana. Para a agência, o uso dessa expressão pode
gerar dúvidas nos consumidores por não indicar a verdadeira natureza e
característica do composto. Também não poderão constar no rótulo ou
material publicitário do produto as alegações de que ele tem
propriedades medicamentosas, terapêuticas e relativas a emagrecimento.

Segundo a Anvisa, a empresa que quiser vender produtos com alegações
de propriedades funcionais e ou de saúde deve solicitar registro na
agência. As empresas que não cumprirem as exigências estão sujeitas a
pagar multa no valor até R$ 1,5 milhão.

FONTE: Agência Brasil