O ex-presidente desqualifica promessa de Cristo

Blog – Bêbado, basta olhar a foto e ver que Lula, como regularmente vive, está bêbado. Mas os bêbados tem uma vantagem, falam o que pensam. E é isso mesmo que ele pensa: Religião e Jesus Cristo são coisas do passado.

Comunistóide pobre e analfabeto que virou presidente do Brasil e deu muita sorte de pegar um Brasil com inflação controlada, sem os gargalos e sumidouros do dinheiro público que foram privatizados e uma China comprando tudo que o país produz, além de, que triste, duplicar uma dívida que em 50 anos chegou a 800 bi e ele a entregou pelo dobro, 1,5 bi – a dívida pública, o céu dos banqueiros e investidores desalmados – Lula fez aqui uma orgia financeira que o mundo só conheceu nos primeiros anos da aventura diabólica de Hitler na Alemanha. E todo mundo chama de progresso, ele e seus Delúbios ou deliriuns, de milagre.

No fundo, Lula pensa que é deus. “D” minúsculo, óbvio. Mas pensa. Um Zé Ninguém que viveu de negócios sindicais com o maior parque industrial do Brasil até chegar à presidência e multiplicar as benesses da elite, e com a dívida gerada para todos nós dar bolsas aos pobres, tem razões para pensar que é um ser superior. Quando uma pessoa sem preparo, sem cultura, e sem maturidade intelectual chega a tão altos cargos e consegue – já foi dito porque – sair elogiado pela massa ignara e rude, pela elite entorpecida de lucro e uma classe média cujo principal livro que lê é a tv, é assim mesmo que o coitado fica, está tudo certo.

Cristo fala de vida verdadeira, não de conforto, bens materiais, vaidades passageiras. Fala da vida “que o mundo não conhece”. Nesta, os bons, batizados e que crêem (praticam o Evangelho) viverão ETERNAMENTE. Mas falar disso a um acidente social como Lula, é dar pérolas aos porcos. A riqueza material muito pouco faz pela felicidade das pessoas, via de regra são eles os de maior fardo “negociatas, mentiras, trapaças, ações judiciais, exploração, dependências físicas e psicológicas, insegurança”, etc;  mas quem nasceu e viveu na pobreza, e encontrou em Marx seu guru, vive como animal, a vida é só aqui e agora, e por isso nada mais lhe resta que a busca de sombra, conforto, aplausos e água fresca, ou no caso dele, aguardente. Quem já viu no you tubea cena em que dentro de um lear Jet ele humilha o garçon porque o lanche não estava quente, sabe do que estou falando.                                               ( http://www.youtube.com/watch?v=Phere5U6gQU )

E certamente a CNBB da TL, vai convocar suas CEBs para aplaudir a entrega de um diploma de honra ao mérito por tão sábia declaração – para quem desobedece ao papa tudo que Lula fala é sábio(sic). Mas se a CNBB vai lhe dar diploma eu dou é um gole, ele não merece mais que isso. Ôpa… peraí, tive uma boa idéia, ele merece sim, um litro de 51 pra ver se cai de bêbado e para de falar tanta baboseira e até heresia.

A MATÉRIA

 

Cristofobia: Lula julgou enganadora a doce promessa de Jesus Cristo aos pobres de coração

O ex-presidente desqualifica promessa de Cristo

Luis Dufaur

No lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar da Bahia 2011/2012, na presença de mil pessoas reunidas num hotel de Salvador, o ex-presidente Lula desqualificou a promessa de Nosso Senhor Jesus Cristo que garante o Céu aos pobres de coração.

O conteúdo anticristão do discurso causou estupor e foi divulgado no exterior pela agência italiana ANSA, sendo reproduzido pelo jornal de Montevidéu “El País”.

O ex-presidente voltou-se inesperadamente contra Nosso Senhor Jesus Cristo e uma de suasBem-aventurados os que têm um coração de pobre, porque deles é o Reino dos céus! (Mt, 5,3)

Ecoando a vulgata marxista, o ex-presidente afirmou:

“Bobagem, essa coisa que inventaram que os pobres vão ganhar o reino dos céus. Nós queremos o reino agora, aqui na Terra. Para nós inventaram um slogan que tudo tá no futuro.

“É mais fácil um camelo passar no fundo de uma agulha do que um rico ir para o céu.

“O rico já está no céu, aqui. Porque um cara que levanta de manhã todo o dia, come do bom e do melhor, viaja para onde quer, janta do bom e do melhor, passeia, esse já está no céu.

“Agora o coitado que levanta de manhã, de sol a sol, no cabo de uma enxada, não tem uma maquininha para trabalhar, tem que cavar cada covinha, colocar lá e pisar com pé, depois não tem água para irrigar, quando ele colhe não tem preço. Esse vai pro inferno.”

E insistiu:

“Queremos que todo mundo vá pro céu, agora. Queremos ir pro céu vivo. Não venha pedir para a gente morrer para ir pro céu que a gente quer ficar aqui mesmo”.

O ex-presidente foi ovacionado pelos presentes, partidários da reforma agrária e do igualitarismo social.

Por certo, a retórica do ex-presidente contra a promessa de Nosso Senhor Jesus Cristo não tirou o sono dos adeptos da vetusta teologia da libertação, pois esta ensina o mesmo despautério.

Nem mesmo autoridades eclesiásticas como as da CNBB, responsáveis pela proteção integral do patrimônio espiritual contido no ensinamento evangélico, se deram por aludidas.

A Cristofobia – é doloroso reconhecê-lo – não é privilégio nem exclusividade do ex-presidente, nem do PT.

Ela deitou raízes profundas mesmo onde a defesa da doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo e de sua Igreja deveria encontrar seus mais fiéis e zelosos mestres e guardiões: no Episcopado brasileiro.

Este é um dos aspectos mais dramáticos da Cristofobia que se abate contra Nosso Senhor Jesus Cristo e os autênticos seguidores de Sua única Igreja: a Católica, Apostólica e Romana.

FONTE: IPCO