Fonte maior

No Dia Nacional da Pecuária, gráfico mostra que o País avança bem acima da média mundial

Luiz Silveira

A adoção de tecnologia na genética, na pastagem e na nutrição está fazendo com que a produtividade da pecuária brasileira cresça até cinco vezes mais rápido que a média mundial.

Na última década, o ritmo de aumento da produção de carne foi cinco vezes maior do que a média. O aumento no número de cabeças de gado por hectare de pastagem também cresceu quatro vezes mais do que a média mundial. Os dados foram compilados pelo chefe de análise de mercado do frigorífico Minerva, Fabiano Tito Rosa.

Em apenas 10 anos, o País aumentou em quase 40% a oferta de carne bovina, enquanto que a produção mundial avançou menos de 8%. “O avanço da produtividade da pecuária foi tão grande que ela conseguiu ampliar a produção ao mesmo tempo em que liberou espaço para a agricultura”, avalia o especialista.

A área ocupada por pastagens no Brasil caiu 2,2% na última década, pouco mais do que os 2% registrados na média mundial. Isso quer dizer que a pecuária diminuiu a pressão por novas áreas para a produção de alimentos e usou de forma mais eficiente os recursos naturais.

Nesta sexta-feira (14), Dia Nacional da Pecuária, o Sou Agro mostra os principais dados formulados por Tito Rosa, com exclusividade:

Apenas fontes oficiais foram utilizadas nos cálculos realizados pelo Minerva: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa); Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).