O número de brasileiros que passou a utilizar a internet pelo celular mais que triplicou em apenas um ano. Apesar de apenas 17% das pessoas teren acessado a rede por meio de seus celulares em 2011, esse número era de 5% no ano anterior, segundo pesquisa anual do CGI.br (Comitê Gestor da Internet no Brasil).

“Não há erro amostral que possa contestar esses números”, diz Alexandre Barbosa, gerente do CETIC.br (Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação), órgão do CGI.br responsável pela pesquisa. “A tendência de crescimento é exponencial.”

A porcentagem de brasileiros que acessavam a internet pelo celular se mantinha estável nos levantamentos anteriores: desde 2008, variava entre 6% e 5%. Nos últimos 12 meses, disparou para 17%.

Juliano Cappi, gerente de projetos do CETIC.br, cita os países africanos como possíveis exemplos para o Brasil. “Países de infraestrutura precária souberam usar o celular para levar acesso inclusão não só digital, mas também financeira, aos cidadãos.”

SEGUNDA TECNOLOGIA NOS LARES

O celular é a segunda tecnologia mais presente nos domicílios brasileiros, atrás apenas da televisão. Ele faz parte do cotidiano de 87% dos lares no país, enquanto a TV chega a 98% deles. Em 2008, 72% das residências tinham celular e 97%, televisão.

Para Tatiana Jereissati, coordenadora da pesquisa TIC Domicílios 2011, o celular tem muito potencial a ser explorado. “A penetração do celular entre a população é muito grande.”

Em relação a outros dispositivos tecnológicos, como desktops e notebooks, a presença relativa é muito maior: os computadores de mesa chegam a apenas 37% das residências, e os portáteis, a 18%.

INTERNET BRASILEIRA

A pesquisa sobre o uso das tecnolofias da informação e comunicação no Brasil é realizada anualmente pelo CGI.br. Em 2011, 7º ano consecutivo do levantamento, foram visitados 25 mil domicílios de 317 municípios brasileiros.

A coleta das informações foi feita pelo Ibope Inteligência entre outubro de 2011 e janeiro de 2012. O erro amostral é de 1,5 ponto percentual, para mais ou para menos.
Fonte: FSP