Do contato visual às refeições em família: dicas simples que podem fazer toda a diferença
Provérbios 22,6: “Guiai as crianças pelo caminho reto e, quando adultas, elas não se desviarão”. Mas qual é o caminho reto por onde orientar uma criança? Em primeiro lugar, eu quero orientar os meus filhos a amar como Jesus amou. Aqui vão dez dicas simples para amar os seus filhos mais plenamente e para ensiná-los a amar como Jesus.1. Faça contato visual com seus filhos.

Olhar nos olhos só leva alguns segundos. Na maioria das vezes em que respondemos aos nossos filhos, porém, estamos focados em nossas próprias tarefas. Deixe o computador, o telefone ou os trabalhos domésticos de lado durante um instante e faça contato visual com os lindos olhos do seu filho enquanto fala com ele. Ele vai gostar muito – e isso vai iluminar o seu dia!

2. Toque nos seus filhos.

Todo ser humano precisa do toque físico. Se você não abraça os seus filhos o suficiente, eles vão procurar afeto físico em outro lugar. As crianças mais velhas, em especial, podem ter mais dificuldades para começar a demonstração física de afeto pelos pais.

Toque no braço do seu filho enquanto fala com ele, pegue a mão dele quando caminham juntos, enlace-o com o braço quando ele chegar da escola. As crianças que não se acostumam ao contato físico saudável e afetuoso no início da vida podem ter dificuldades nas relações físicas adultas, além de correrem mais riscos de abuso sexual.

3. Deixe seus filhos dormirem.

A insônia nos deixa egoístas e mal-humorados. É difícil amar os outros quando estamos muito cansados. Dormir o suficiente reduz lesões e obesidade infantil e melhora o desempenho escolar e o sucesso social! De quanto tempo de sono os seus filhos precisam? Como fazê-los dormir na hora certa? Minha amiga e colega Dra. Kelly Ross compartilha uma pesquisa e alguns truques aqui [em inglês]. Você mesmo está cansado? Veja aqui o que a falta de um bom sono provoca nos pais.

4. Não grite com seus filhos.

Jesus não gritava. Por que nós deveríamos gritar? Controlar a raiva é essencial para o desenvolvimento do cérebro das nossas crianças. O carinho atencioso aumenta o tamanho do hipocampo, a parte do cérebro que controla a tensão, a emoção e a memória, entre outras funções.

Por Kathleen M. Berchelmann, MD