Análise do Blog – Atrasado no assunto, pois com tanto feriado embaralhei os dias, li e expeli as matérias feitas sobre saúde comentando o blog do governador.

Vários veículos publicaram a primeira, parece até que única interpretação – não sei de quem – mas que acabou pautando o resto que preferiu copiar a ler, a rever ou corrigi-la. Olha que o assunto é muito sério, trata de vida e dor, e a postagem do governador, profundamente humanista, sincera, humilde e honesta, merecia, sim, matérias amplas, mas principalmente elogiosas.

Porém, quem fez a primeira versão desconsiderou 95% do texto sadio e informativo, pegou só um parágrafo, o último, o da despedida, e o torceu a gosto pessoal, interpretou-o maldosa e tergiversadamente, desconsiderou o relatório histórico nela inserido, inventou um destaque no que o governador não afirmou, e jogou o resto no lixo.

Por isso, praticamente todas as mídias que vi levaram o leitor a deduzir que o governador ofereceu o cargo de Secretário de Saúde a qualquer um. Como se ele não desse valor àquela pasta, não tivesse quem nomear, etc… mas ninguém frisou o mais importante na matéria, que foi ofertar o cargo a “Quem puder com a sua força oferecer mais do que estamos fazendo.”

Quanta diferença entre a interpretação e a letra do texto!  Claríssimo está que o governador não oferece o cargo, aleatoriamente, como se fosse uma atitude de insatisfação com seu secretário. Muito pelo contrário, ele registra é sua satisfação, afirmando e assinando publicamente que duvida que alguém seja capaz de oferecer mais do que está sendo feito. Ou, igualmente, não há quem possa fazer mais do que ele e o Secretário estão fazendo – esta a leitura correta do texto que acabou sendo invertido, hipócrita, amadora ou maldosamente –  e ele, para não deixar dúvida, para evitar os aloprados ou aleivosias como uma tal de Sintraer aventurou escrever, elencou tudo que foi feito e que, fácil comprovar, já basta para calar até o doidão do Cassol e suas viúvas agora sem tetas.

Na lista o governador Confúcio Moura lembra que tirou para a Saúde 30 milhões do Detran, dinheiro que antes existia mas sumia entre os “fornecedores de família” que o tocavam, porque tocar é uma  coisa, administrar é outra. Destacou – e já em caixa – 73 milhões para fazer um novo hospital; duas novas UPAs sendo que  uma será inaugurada já no mês que vem. As enormes filas de ortopedia acabaram, o interior recebeu recursos para reduzir este drama mais rápido ainda. O Hospital de Cacoal já foi aberto, enquanto nenhum governo anterior, desde Piana, conseguiu inaugurar aquela mina de corrupa. Todos – to-dos – os centros cirúrgicos do HB já foram reformados e este que é nosso maior hospital ganhou mais 50 leitos, embora jamais tenha ganho 10 leitos no primeiro ano de qualquer governo anterior.

É dever da imprensa ser os olhos do povo, mas a ética deve ser a pupila imortal dessa missão. Aqui, neste pequeno blog faço principalmente releituras, e não aliso a incompetência, a cegueira e a maracutaia que cobrem este país de vergonha, atraso, desonra e dor. E temos no nosso jovem Estado uma mídia já respeitável, cheia de experts, porém esta foi uma exceção desastrosa, porque se percebe claramente que o fato foi transformado em versão, e para pior.

Mais acuidade na leitura a publicar ou interpretar só vai nos melhorar, afinal, Rondônia está noutro site, a demagogia e os berros, o atabalhoamento e a falta de visão, o desamor à educação, ao povo e o apego ao dinheiro público são maus hábitos de um passado recente que devemos entregar à justiça e a Deus.

E para evitar a repetição destes desgovernos, fiscalizar só fará bem a este novo tempo, mas a verdade, porque acaba aparecendo, dispensa arroubos de versão deturpada e piorada, ainda que não se saiba – e pouco importa – por que ou por quem. Importa o princípio de evitarmos esse recurso, que é o que há de ficar, para consolidação de uma mídia forte, democrática e de futuro, como de futuro é este grande e promissor Estado – principalmente se se livrar de governos medíocres, analfa de pai e beta de ética. E para isso, nada melhor que uma boa mídia, livre, forte, culta e honesta.

 

A MATÉRIA

No blog, Confúcio lamenta situação do João Paulo e oferece cargo de secretário de Saúde

Confira abaixo a integra da postagem do governador:

Recebi ligação da Antonia Adeny de Fortaleza: “rapaz, que noticia ruim foi esta. Puxa vida!”

E assim foi o dia. Só tem uma coisa, é uma noticia verdadeira. Pronto Socorro João Paulo II deve ser, realmente, o pior ou dos piores do Brasil.

Conselho Federal de Medicina, Estadual, Sindicato de médicos – todos sabem e sabiam disto. E que, eu mesmo, em janeiro convoquei a imprensa nacional e mostrei a realidade nua e crua. Inclusive, convidei em janeiro, o Ilustre e competente médico, membro da Diretoria do CFM (Conselho Federal de Medicina)Dr. Hiran Gallo para ser o meu Secretário de Saúde. Agradeceu e não aceitou. As entidades reunidas estão cumprindo suas obrigações justificadas – de fiscalizar e denunciar. Corretíssimos. A minha (nossa) é a de melhorar os serviços. Nos igualamos em objetivos.

Hoje, as três entidades médicas reuniram-se em Porto Velho para mostrarem claramente indignados com as péssimas condições daquela unidade. Claro que eu agradeço a todos pela indignação. Quem sabe com estas forças comprometidas possamos mais rapidamente evoluir alguns degraus na melhoria da qualidade. Quem sabe mobilizar o Governo Federal a nos socorrer diante de tanto absurdo sob os nossos céus.

Não vou me defender pelos meus dez meses de governo, por não ter melhorado o João Paulo, mas, apenas apresentar aos leitores os esforços realizados, que ainda não aluíram a cronicidade da situação.

1- DETRAN investirá R$ 30 milhões de reais em três anos nos serviços de urgência e emergência da capital, acordo mediado pela Assembleia Legislativa, Governo do Estado, Tribunal de Contas do Estado e Ministério Publico; R$ 3milhões este ano e 27 milhões nos anos seguintes.

2- NOVO HOSPITAL DE URGÊNCIA DE PORTO VELHO – projeto de engenharia concluído, custou 910 mil reais. Dinheiro em caixa para inicio da obra, no valor de 73 milhões de reais. Agora, aguardar os procedimentos licitatórios, na forma da lei.

3- CONSTRUCAO DE DUAS UPAS EM PORTO VELHO – Zona leste e zona Sul, nível III, para atendimentos por  até 24 h, com recursos estaduais, exclusivamente.  A primeira será inaugurada em dezembro próximo. A segunda em Janeiro ou fevereiro. Todos os equipamentos já foram adquiridos. O Prefeito Roberto Sobrinho está construindo mais 3 UPAS que serão inauguradas ano que vem.

4- MUTIRÕES DE CIRURGIAS ORTOPÉDICAS – com o INTO, Hospitais privados de Porto Velho e OSCIP do Estado do Maranhão. praticamente acabou a fila destas cirurgias. Inclusive as cirurgias pediátricas na ortopedia.

5- CRIAÇÃO DO SERVIÇO MEDICO DE ATENDIMENTO DOMICILIAR – EM PORTO VELHO – ontem, a Presidenta Dilma regulamentou estes serviços, podendo agora incluir médicos e outros profissionais. Até a presente data mantido com recursos do Estado.

6- Aplicação de cerca de 1 milhão de reais, para cada município neste ano,   VILHENA, Cacoal, Ji-Paraná, ARIQUEMES para aquisição de insumos para cirurgias ORTOPÉDICAS.

7- REFORMA DE TODOS OS CENTROS CIRÚRGICOS DO HOSPITAL DE BASE – ampliando o movimento de cirurgias ORTONPÉDICAS originários do Pronto Socorro.

8- Aumento de 40 leitos no HB para atendimento de pós-operatório de traumas.

9- Aumento de mais 10 leitos de UTI no Hospital de Base.

10- O Hospital de Cacoal foi inaugurado. Recebi-o com apenas 15 leitos em funcionamento. Está perto da sua plenitude. E ajudou muito este ano operando, inclusive pacientes internados no Joao Paulo. Levei doente de avião para ser operado em Cacoal.

Gente, a coisa é difícil, mas, não é impossível. Vai melhorar. Vai melhorar com a velocidade que tem a burocracia do Estado. Porque estou (estamos) trabalhando duro para que os serviços melhorem. Caso qualquer colega médico, não médico, tenha alguma sugestão inovadora, criativa, mais rápida que possa contribuir efetivamente para que saiamos todos, os rondonineses, deste caos nos serviços de Urgência e Emergência, que tanto nos humilha e envergonha, que se apresente com a sua idéia e iniciativa.

Aceito

Aceito também no cargo desafiador de Secretário de Saúde. Quem puder com a sua força oferecer mais do que estamos fazendo. Venha! O cargo é seu. Tem aqui, hoje, dois médicos, Orlando Ramires e eu. Ele sanitarista com excelente formação. E eu, com a vivência dos cargos públicos, que em todos eles exercidos não decepcionei. E de corpo e alma estamos devotados para mais esta missão desafiadora.

Fonte: Diariodocongresso/Rondonotícias