Análise do Blog – Segundo o veterano advogado João Closs Jr, isso nos anos 90, “a transposição não pode sair senão os políticos daqui não tem o que prometer em toda eleição”. E o grande Raul Seixas cantava “tudo acaba onde começou…” Pois bem, citando meu primeiro adversário e o maior cantor desse país (para meu gosto), quero apenas dizer que na linha dos pensamentos citados, o PT nasceu do sindicalismo e este vai acabar com ele.

Oi amigo, é claro que vivo querendo fazer tim tim sobre este fato – os petralhas se acabaram, viraram DEM – mas antes veremos a nata deles condenada juridicamente tanto quanto moralmente finalmente estão.

A MATÉRIA-

Protestos pela transposiç​ão e reforma agrária unirão entidades urbanas e rurais

Foi aprovada uma proposta para a realização de dois protestos. O primeiro, o fechamento da BR -364 , no próximo dia 22 de agosto; o segundo , a paralisação das obras das Usinas.

Em reunião inédita realizada em Ouro Preto no sábado (11), entre representação de movimentos sociais e sindicatos urbanos e rurais, foram debatidas estratégias para unificar ações para enfrentar o descaso do Governo Federal com a transposição dos servidores e com a Reforma Agrária no Estado.

Estiveram na reunião representando entidades urbanas, Itamar Ferreira , da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Manoel Rodrigues e Nereu Klosinski , do Movimento Sindical pela Transposição; pelas entidades rurais estiveram presentes Fábio Menezes , da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (FETAGRO),  e Matilde Araújo Lima , da Via Campesina.

As duas representações avaliaram que a postura do Governo Federal, de total descaso com o Estado de Rondônia, torna necessária uma resposta conjunta de todo o movimento sindical e social, através da realização de grandes atos de protestos para demonstrar o inconformismo do povo de Rondônia. Concluíram que este é o único caminho para sensibilizar a União a cumprir o que é de direito, justo e necessário para o Estado.

No encontro foi aprovada uma proposta para a realização de dois protestos, sendo o primeiro o fechamento da BR -364 no próximo dia 22 de agosto; e o segundo a paralisação das obras das Usinas do Madeira, que será realizada em setembro.

Para estes protestos, e para outros que serão debatidos, será feita uma ampla mobilização de sindicatos de servidores públicos, sindicatos da iniciativa privada, rurais; além dos movimentos sociais e das centrais sindicais.
Diante da viabilidade e necessidade desta ampla unificação, foi aprovada uma reunião emergencial ampliada, que deverá ser realizada nesta segunda-feira (13), às 15h00, no Clube do SINTERO, em Porto Velho.

Fonte: tudorondonia